AMOR-PERFEITO

AMOR-PERFEITO

AMOR-PERFEITO
(Viola tricolor, Viola arvensis).
 
 
FAMÍLIA: Violáceas
 
OUTROS NOMES: Flor-da-trindade, violeta-de-três-cores.
 
DESCRIÇÃO: Planta glabra ou aveludada, dum verde-amarelo-pálido, 15 a 25 cm. Raiz fibrosa. Haste ramosa, especialmente na base, difusa, mais ou menos erecta, angulosa, triangualar, tenra, fistulosa, lisa. Folhas alternas de pecíolo triangular, algo canaliculado superiormente, ovais, abtusas, crenadas: as inferiores são acompanhadas de duas estípulas opostas, foliáceas, penatipartites; de lobos laterais, lineares, lanceolados; o terminal é maior, oblongo, inteiro ou dividido. Flores solitárias, inclinadas sobre longos pedúnculos axilares. Apresentam diversas cores: amarelo, violeta, róseo, etc. Cálice de 5 sépalas oblongas, agudas. Corola de 5 pétalas irregulares. O fruto é uma cápsula ovóide, oblonga trígona, glabra, abrindo-se por 3 valvas. Sementes numerosas, pequenas, ovóides, brancas.  
 
USO MEDICINAL: É um vegetal de bom efeito como depurativo e peitoral. É indicado nas afecções cutâneas: erupções miliares, eczema, impetigem, herpes, manifestações escrofulosas, etc. Para estes fins, toma-se chá e reforça-se a ação interna, fazendo-se loções ou aplicando-se compressas.
Empregam-se também o amor-perfeito, com sucesso, contra o reumatismo articular, aumentando-se um pouco a dose.
 
PARTE USADA: Folhas e flores.
 
DOSE: Folhas, 20 gramas; flores, 10 gramas em 1 litro de água; 3 a 4 xícaras por dia. 

Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.