BOLDO

BOLDO

 BOLDO 

(Boldea Fragrans).

 
FAMÍLIA: Nictagináceas.
 
OUTROS NOMES: Boldo chileno.
 
DESCRIÇÃO: Planta originaria do Chile; encontra-se também nos Andes argentinos. Caule aéreo, lenhoso perene, alcança alguns metros de altura; folhas caulinares, opostas, curtamente pecioladas, peninervadas, inteiras, ovaladas, coriáceas; flores em cimeiras terminais e axilares, os pedúnculos opostos no eixo principal, de cor pálida, dióicas; fruto múltiplo, de uma a cinco drupas, mesocarpo aromático, suculento.
 
USO MEDICINAL: O boldo possui importantes propriedades curativas, as quais são eficazes no tratamento das enfermidades hepáticas e biliares. Empregam-se as folhas como específico para fazer desaparecer os cálculos hepáticos (pedras do fígado) e as anormalidades das vias biliares.
No Chile, o boldo é considerado como aperitivo, digestivo, carminativo e diaforético. Combate a má digestão, fortifica o estômago e os nervos. Combate a insônia, limpa as manchas da pele, especialmente as do rosto causadas por distúrbios do fígado.
Usa-se o cozimento de boldo externamente para banhos e pedilúvios no combate ao reumatismo, à hidropisia, afecções da pele, sífilis, blenorragia e a outras enfermidades semelhantes.
Emprega-se o suco das folhas e talos tenros, em gotas, nos casos de fortes dores de ouvido.  
 
PARTE USADA: As folhas, para chás. As folhas e sumidades para banhos. Os brotos e folhas tenras, para se extrair o suco.
 
DOSE: Normal, para uso interno. Para banhos pode-se aumentar a dose.

Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.