FLOR-DA-NOITE

FLOR-DA-NOITE

FLOR-DA-NOITE
(Cereus grandiflorus, Cactus grandiflorus).
 
 
FAMÍLIA: Cactáceas.
 
OUTROS NOMES: Flor-de-baile, flor-cheirosa, cactus-de-flor-grande.
 
DESCRIÇÃO: “É uma linda flor, vulgarmente conhecida por flor-do-baile, de caule trepador, com três ângulos, de grandes flores, com as divisões externas amarelas e as internas brancas, com um aroma suavíssimo, de baunilha, abrindo-se à noite e fechando-se pela madrugada. Cresce pelos muros, agarrando-se pela raiz. Há variedades de cactus, por isso, cumpre ter cuidado para evitar confusões”. – Dicionário Brasileiro de Plantas Medicinais, pág. 45
 
USO MEDICINAL: O cactus-de-flor-grande é um bom remédio para os males do coração. Tem efeito análogo ao da digital, sendo, por isso, usado como sucedâneo desta planta.
“O rasgo característico do cactus é o de dirigir a sua ação sobre o coração e os vasos sangüíneos dissipando suas congestões e anulando suas irritações, sem debilitar o sistema nervoso...
“Nas afecções do coração, o Cactus grandiflorus supera em ação  ao Aconitum napellus, substituindo-o vantajosamente.
“Este medicamento é utilíssimo em todas as ações exageradas do coração, principalmente pelas palpitações nervosas até às causadas pela cardite ou inflamação do coração em causas agudas; em os procedimentos hipertróficos e nas lesões valvulares gravíssimas do coração...
“Também aproveita nos resfriamentos, com supressão de suor, na bronquite crônica com ruído de mucosidade, e quando os sintomas bronquiais são devidos à sobre-excitação do coração. Com o seu uso se consegue um alivio rápido e permanente, quando a desordem funcional do coração é simplesmente nervosa.
“O Cactus grandiflorus desenvolve uma ação mais ou menos aproveitável e de bons resultados nas febres catarrais, febre reumatismal simples, inflamatórias, e gástricas; congestões cerebrais; cefalalgia por congestão sangüínea ou reumatismal; dor pulsativa e gravitante na cabeça; dor de repuxamento no vértice; apoplexia sangüínea; epistaxe abundante; coriza seca ou fluente, oftalmia aguda; olhos salientes; otite reumatismal; reumatismo do peito e com inchação dolorosa das partes, estenocardites e hipertrofia do coração; hepatização pulmonar; asma por congestão; opressão crônica da respiração; tosse catarral com apiamento asmático; constipação com hemorróidas, também fluentes; menstruação dolorosa, abundante ou demasiado freqüente; paralisia da bexiga, caracterizada pelo fluxo de mucosidades espessas; dartros crustosos, secos, nos maléolos e nos cotovelos”. – Notas Sobre Plantas Brasileiras, pág. 55.
O Dr. W. Wilcox recomenda vivamente o extrato fluido de Cactus grandiflorus contra algumas afecções cardíacas, sobretudo contra o enfraquecimento da energia cardíaca, por causa das lesões valvulares não  compensadas, contra a degenerescência do músculo cardíaco e contra as perturbações cardíacas decorrentes de excessos alcoólicos e abusos do chá, do café e do fumo, e, enfim, nos casos de aniquilamento do pulso, resultante da excitação do pneumogástrico”. Nouveaux Remèdes.  
 
PARTE USADA: Caule, por decocção.
 
DOSE: 10 a 15 gramas em 1 litro de água. Bebe-se uma xícara do chá quando se é incomodado pela dor.

Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.