Calos

Calos

 Qual a causa do calo?

 

É simples entender que o calo é formado pela pressão. Pode surgir nos pés, como resultado do atrito de sapatos apertados, ou nas mãos, pela pressão de ferramentas. Basta apertar a mão calejada de um trabalhador rural para entender que o calo nada mais é que a resposta natural do corpo ao atrito. O problema, então, não está no calo, mas no fato de ele às vezes crescer muito, inflamar e doer.

 

Conselhos

 

O primeiro conselho dos especialistas é não cortar o calo com gilete e não usar produtos abrasivos, vendidos livremente no mercado. Podem surgir complicações muito sérias. Os diabéticos, em particular, jamais devem pensar nisso.

A escolha de sapatos é extremamente importante para quem tem tendência a calos nos pés. Preferir sapatos macios, relativamente folgados. Há casos em que o uso de sandálias ou tênis apropriados pode ser a solução. Evitar saltos altos.

 

No local não convém usar instrumentos cortantes, como vimos. Se não houver inflamação, mas apenas crescimento exagerado, podem-se deixar os pés de molho por meia hora em infuso quente de camomila. Depois raspar suavemente o local com lixa de unha ou pedra-pomes. Pode-se concluir a aplicação passando creme para as mãos, contendo uréia em sua fórmula.

No caso de inflamação pode-se aplicar, com gaze, argila esterilizada, misturada com azeite e umas gotas de própolis. Trocar de hora em hora. Deixar a cataplasma no local por aproximadamente três horas. Pode-se também aplicar própolis pura, massageando levemente. Diabéticos ou portadores de problemas circulatórios nos pequenos vasos devem buscar orientação médica especializada.

Celidônia: aplicar no local suco das folhas e raízes de celidônia.

Saião: aplicar localmente suco das folhas de saião, por vários dias.

Mamão: aplicar, no local, leite das folhas do mamoeiro.

Caju: aplicar no local, várias vezes ao dia, na forma de cataplasma, o suco das castanhas frescas.

Figo: Aplicar localmente o líquido leitoso extraível das folhas da figueira.

Berinjela: friccionar o local com um pedaço de berinjela crua.

Tomate: aplicar rodelas de tomate no local durante a noite.

 

Alimentação contra os calos?

Tratamentos locais

Impertinente e incômodo, um calo inflamado abala o ânimo dos mais otimistas. A calosidade é um espessamento circunscrito, formado por células mortas da pele e substâncias córneas da epiderme.

Por mais inusitado que pareça, os naturistas recomendam corrigir a alimentação. Afirmam que, em pessoas predispostas, o consumo exagerado de açúcar, gordura e/ou proteína animal pode favorecer o surgimento de calos.

Para ajudar a desintoxicar e diminuir a incidência de calosidades, sugerem adotar por alguns meses regime com as seguintes características:

1. Substituir uma refeição ao dia por uma qualidade de fruta, como maçã, pêra, uva ou melancia.

2. Uma ou duas vezes por semana passar o dia com sucos, de três em três horas. Pode-se usar suco de hortaliças verdes, cenoura, laranja, mamão com maçã, melancia e beterraba.

3. Nas demais refeições, comer com moderação. Usar alimentos naturais, num balanceamento dietético saudável, como explicado nos capítulos 4 e 5.

Plantas e outros remédios tradicionais

 

Você sabia?

Tomate (Solanun lyco­persicum)

É tradicionalmente indicado para combater anemia, eczema, neurite etc.

Modo de usar: Incluir tomate na alimentação, juntamente com alimentos ricos em ferro.


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.