Infarto do Miocárdio

Infarto do Miocárdio

 Infarto do miocárdio pode ser rapidamente definido como a morte de uma parte do coração. Quanto maior e mais nobre a área atingida, maior a gravidade. Por que ocorre o infarto? O entupimento de uma artéria do coração por coágulo e/ou por gordura interrompe o fluxo san­güíneo. A resultante falta de oxigênio é o decreto de morte para o setor afetado. O infarto pode ser grave a ponto de determinar falência cardíaca e óbito.

Em muitos casos, a vítima não tem, aos primeiros sinais, consciência de que está sofrendo um ataque cardíaco, e perde precioso tempo. Dali a algumas horas, pode estar morta.

Os primeiros sinais de um possível ataque do coração precisam ser verificados em tempo. Muitas vidas se perdem desnecessariamente por falta de esclarecimento sobre esse assunto.

Em alguns casos, o infarto bate violentamente, de modo inconfundível, com dor insuportável no peito, suores intensos, angústia, vômitos e sensação de morte iminente.

Mas as últimas pesquisas mostram que, em muitos casos, ele pode vir “de mansinho”. Os primeiros sinais podem até produzir certa confusão, como qualquer outro problema. São eles:

1. Dor no peito, que pode ser ligeira. Costuma melhorar com o repouso, à semelhança da angina. Às vezes, há só uma sensação de aperto, desconforto, pressão ou volume no peito, que dura alguns minutos e volta em seguida. Ao voltar o desconforto ou a dor, costuma vir mais forte.

2. Desconforto ou dor nos dentes, na mandíbula, no braço (esquerdo, geralmente) ou nas costas.

3. Tonteira, transpiração, desmaio, náusea, falta de ar, fadiga.

Muitos confundem o ataque do coração com mal-estar digestivo que envolve azia. Para ajudar a diferenciar um do outro, responda às seguintes perguntas:

1. A dor ou o desconforto vem do meio do peito?

2. Vai e volta?

3. Aumenta de intensidade?

4. Se você faz qualquer esforço a dor aumenta, diminuindo quando descansa?

Respondendo sim a qualquer uma dessas perguntas, procure imediatamente socorro médico. Peça a alguém para levá-lo a um hospital, ou chame uma ambulância. Qualquer dor no peito, aliás, requer avaliação médica. Procure, se possível, um centro especializado em cardiologia.

 

Mais comum de manhã

 

Embora possa ocorrer a qualquer hora do dia, o infarto do miocárdio é mais comum de manhã, entre cinco e oito horas. Nesse horário, o corpo começa a se preparar para acordar. Ocorrem, então, fenômenos como aumento da freqüência cardíaca, aumento da pressão arterial e aumento da adesi­vidade plaquetária. O risco de infarto é, portanto, maior. Por esse motivo, é mais aconselhável que os indivíduos propensos a doenças cardíacas realizem exercícios físicos à tarde, sempre sob orientação médica.

 

Como prevenir?

 

O infarto do miocárdio é o ponto final de uma longa trajetória de agressões à saúde. Alimentação errada, fumo, álcool, diabetes, estresse são os grandes vilões das doenças cardiocircu­latórias ligadas à aterosclerose, que hoje matam como nunca — são campeãs de mortalidade. O “derrame” cerebral pertence à mesma “quadrilha” assassina.

As autoridades no assunto concordam em que mudanças no estilo de vida e exames preventivos periódicos são os únicos meios seguros de prevenir.­

Já falamos amplamente sobre esse assunto em aterosclerose, em coração, doenças do, e em AVC (acidente vascular cerebral). Nessas seções, você encontrará tratamentos na convalescença, dietas etc.

 

Vitamina E na prevenção

 

Estudiosos recomendam o uso diário de 200 a 400 U.I. diárias de vitamina E na prevenção de infartos cardíacos. Um estudo da Universidade de Cam­bridge sobre antioxidantes para o coração revelou que pessoas que já tiveram doença cardíaca e que receberam de 400 a 800 U.I./dia de vitamina E durante 18 meses apresentaram diminuição de 77% do risco de ataque cardíaco não-fatal. A individualização da dosagem deve ser feita por um profissional especializado.

Maiores informações sobre o assunto em aterosclerose.

 

 

O infarto do miocárdio é uma das principais causas de morte no mundo

 

 


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.