Infecções

Infecções

 Definem-se classicamente como doenças inflamatórias provocadas por agentes dos mais diversos, reunidos em grupos, como bactérias, vírus, fungos, protozoários e vermes. Ultimamente, os príons (protídios de atividade pato­gênica, ainda não bem conhecidos), ameaçam unir-se a essa quadrilha.

Nesta obra, abordamos as principais infecções humanas, que vão dos abscessos bacterianos às zoonoses, passando por entidades comuns, como gripe, resfriado, verminoses, sarampo, pneumonia etc., e por entidades particularmente graves, como tuberculose, AIDS etc.

As infecções, no entender dos natu­ro­patas, não são só culpa dos agentes mencionados (vírus, bactérias etc.), mas conseqüência de falhas em nossas defesas. Quando nosso organismo mantém-se forte e equilibrado, as infecções passam de largo. Quando, porém, a imunidade “arria a bandeira”, os oportunistas atacam. Aproveitam-se covardemente da situação de fraqueza imu­nitária para romper nossas muralhas.

Que produz queda de resistência? Ao compreendermos isso, entenderemos o mecanismo de desenvolvimento de quase todos os nossos problemas de saúde. É principalmente nosso estilo de vida que determina nossa capacidade imunitária, tornando-nos mais ou menos suscetíveis a contrair infecções e ficar doentes.

Se a alimentação é correta, praticamos exercícios físicos adequados, cultivamos a higiene mental, enfim, se observamos os princípios de saúde (ver capítulos 4, 10 e 14), será mais difícil que as doenças nos surpreendam, e mesmo que o façam, a cura será mais fácil, e haverá menor risco de estragos.

 

No caso de infecções urinárias, ver bexiga, doenças da, e rins, doenças dos; para infecções da garganta, ver amigdalite, e assim por diante.

 

 


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.